Confissões



Deixe-me dizer-te algumas poucas palavras, dessas coisas simples da vida...

Preciso admitir que sempre que leio versos que falam de amor, seu nome me vem a mente, meu coração soletra cada letra dele e sorri para mim, como quem gosta de provocar.

Assisti um filme esses dias, não lembro o nome, mas torci pra poder viver com você algo tão lindo quanto aqueles personagens. Preciso confessar que você tem sido meu principal assunto, meu pensamento mais frequente e o protagonista da maioria dos meus sonhos.

Sinto vontade de te marcar na maioria das coias que vejo na internet da vida, deixar frases de amor, falar dessa coisa gostosa que sinto por você. Nem sempre faço, nem sempre marco, e nem sempre mando. Não vou te inundar com os meus excessos, tenho medo que você se afogue e eu não tenha como te salvar.

Sim, tenho medo de te perder, mas confesso que por amor te deixaria ir embora. A única razão que quero que te faça ficar é a sua vontade de não partir. Amor não tem que ser uma obrigação, mas vontade, desejo, ou ele nos faz voar ou não serve, quando o amor nos poda algo está errado, e precisamos seguir.

Confesso que não sei ser diferente, já tentei, já banquei o personagem, banquei o que sente pouco e demonstra nada, cansei, parei e voltei a ser eu mesmo, é bem mais confortável, é mais gostoso está na própria pele. Entenda meus excessos, eles são muitos, mas são sinceros.

Aqui sentado procuro palavras, pensamentos que expressem a ti um pouco do universo que há em mim. Você chegou assim, tão como quem não quer nada. Levou a chave do meu coração, que eu te dei no momento que te beijei pela primeira vez, um beijo tímido e rápido, um beijo que fecho os olhos e lembro, sinto e revivo.

Confesso (e sei) que para muitos minha forma de amar é boba, é besta, e para muitos eu sou fácil de ser enganado, mal sabem eles que um coração apaixonado não se engana sobre o que sente, afinal só a gente sabe o que sente.

...e se se entregar-se as delícias do amor for sinônimo de "ser fácil de ser enganado", me deixarei enganar quantas vezes forem necessárias, porque sei do mundo que trago no peito e do amor que nele faz morada, te convido de forma simples e sincera para fazer desse peito um lar, sua morada, porque quando o amor é de verdade ele se torna casa.

Espero ser a sua casa, mas antes de qualquer coisa espero que você seja feliz, mesmo que não seja no meu peito a sua morada.

Espero que meus olhos te digam tudo aquilo que em vão tento escrever. Com eles fechados te mando bons sentimentos, e em silêncio te digo que te amo no meio de tantas palavras.

Joanderson Oliveira