Ou ame os meus 100% ou pode ir embora


Acordei com medo hoje, não o tipo de medo que assusta, mas aqueles que apertam o peito, que nos põe a prova e que nos enche de pergunta de todos os tipos.

Eu nunca pedi muito da vida, (claro que tenho objetivos, como ter minha casa própria, carro, etc... etc... e etc), mas não os vejo como sonhos, vejo apenas como uma meta a ser cumprida. Eu sempre pedi da vida amor, que não faltasse amor no meu caminhar.

Desde que tomei consciência disso passei a me encher de tudo aquilo que eu julgava ser bom, - caí um bocado, é verdade -, e aos poucos fui descobrindo o que não queria para mim, acredite, melhor do que saber o que queremos é ter certeza do que não queremos, e isso eu fui descobrindo aos poucos.

Acredito muito no amor, acho ele o sentimento mais importante e poderoso do universo, por isso sempre pedi pra Deus que não deixasse tal sentimento faltar. 

Ontem recebi uma mensagem de uma jovem que disse está muito apaixonada por um rapaz e que eles estavam namorando, e que queria muito me contar sua linda história de amor. Eu que sou fascinado por essas história, ouvi tudo com atenção e depois sorri sem jeito.

Ela contou como estava mudando desde que tinha começado o namoro, abandonado sua saia favorita, parado de cortar o cabelo, batom apenas de cores claras, agora, (embora o seu favorito ainda fosse o vermelho). Também tinha deixado de falar com algumas amigas, porque o rapaz havia dito que não queria ela andando com aquele tipo de gente. Teve outras coisas que ela contou, mas por fim ela disse, "você entende não é?, o amor exige certas mudanças, e eu tô mudando por ele".

Desculpe lhe decepcionar, mas eu não entendo não. A única mudança que o amor provoca em nós é a que fazemos por nós mesmos, e não por exigência de alguém. "Por que se você não mudar, eu não namoro com você", chantagem barata de quem confunde amor com manipulação.

Sinceramente eu não quero um amor assim, - e nem acredito que tais atitudes sejam de fato amor -, acho mesmo é que demos o nome de amor a coisas desnecessárias e que não representam em nada o amor.

Não quero um amor que me impeça de voar, mas um que me impulsione a ir sempre mais longe. Não quero um amor que deixe os meus dias mais cinzas, mas um que traga o arco-íris se preciso for. Não quero um amor que limite meus sorrisos, mas um que seja o motivo das minhas gargalhadas.

Se eu preciso mudar tanto para agradar alguém, não é mais fácil esse alguém procurar alguém que atenda a tais exigências?, é que acho que quando usamos uma roupa que não nos cabe, ficamos sufocados, apagados, sem graça, bancar o personagem não é comigo. De mais a mais, isso não é amor, é na melhor das hipóteses uma "perfeita ilusão", como bem nos canta Lady Gaga.

Acho que por isso acordei com esse medo apertando o peito, fiquei pensando nessa moça e nos sacrifícios que ela tem feito para agradar alguém que não parece ceder em absolutamente nada por ela. Até quando vamos endeusar pessoas e colocar nelas a esperança de sermos felizes?

Falamos tanto de amor, em muitos momentos, talvez estejamos esquecendo de falar do amor próprio, que é tão lindo quanto e a gente as vezes esquece.

Quanto a mim, só sei amar por completo, os defeitos fazem parte do pacote, alguém para me amar precisar entender que eu não sou perfeito, e que tão pouco vou apagar minha essência porque o outro não gosta do meu riso, do meu cabelo ou do meu jeito, se não gosta, faz como diria minha avó "pega o beco".

Sou imperfeito demais para viver com alguém que se julga perfeito. Sou amor demais, para aceitar algo menos que isso. Meu amor é livre, só fica quem quer. Só fica quem tem coragem. Quem ousa ficar, tem de mim todo o amor que carrego no peito.

No mais moça, eu não entendo esse seu amor, respeito sua escolha, só não recomendo.

Joanderson Oliveira