E se ninguém me amar?


Dia desses, encontrei-me com um amigo e começamos a conversar sobre a vida, as escolhas que temos feito e de como isso nos afeta, nos atinge e nos muda de várias maneiras. No meio desse diálogo casual, ele me perguntou: "...e se ninguém te amar?"
Na hora eu fui pego de surpresa, porque nunca tinha parado para pensar nisso, continuando seu diálogo ele me indagou o que eu faria com os meus textos, e mais importante o que eu faria com a minha crença no amor. Ri, desconversei e fui embora, a velha desculpa de que se está atrasado e precisa ir nunca falha, apenas ri e parti. Fui embora pois não sabia o que responder.
Hoje algum tempo depois, me peguei novamente pensando sobre o assunto e comecei a lembrar da quantidade de pessoas que tenho a minha volta e que me amam, amigos, parentes e por ai vai, claro que eu e você sabemos que em sua pergunta esse meu amigo fazia menção ao amor carnal, ao amor entre duas pessoas que vai além de uma simples amizade.
Me peguei pensando como limitamos o amor a um espaço específico e de como projetamos nisso toda a nossa felicidade. Estar solteiro ao que parece significa ser uma pessoa triste, uma pessoa que "falhou", alguém que tem que se preocupar e se perguntar "mas e se ninguém me amar?", o amor entretanto é tão maior que tudo isso, tão maior que um casal, tão maior que um namoro, uma casamento, uma vida a dois.
Essas coisas são importantíssimas sim, e claro que as quero para minha vida, mas confesso que me preocupa o excesso de responsabilidade que colocamos em um relacionamento, jogamos no outro a tarefa de nos fazer feliz, projetamos nele o ideal de uma vida perfeita, e terminamos por nos esquecer que amor de verdade é imperfeito e é isso que o torna belo. O amor não significa dias felizes para sempre, significa dias normais, mas cheios do sentimento mais poderoso do mundo, e que torna a vida mais bela e cheia de cores.
Uma pessoa pode ser feliz sozinha sim, e nós precisamos aprender isso. Na verdade a gente só pode ser feliz com alguém quando aprendemos que somos completos e que não precisamos de complementos. Uma pessoa tem que ficar na nossa vida não porque precisamos, amor não é necessidade. O outro tem que ficar ao nosso lado porque os dias ficam mais gostosos, porque é bom dividir as dores e as alegrias, e só. A gente tem que parar de jogar pesos desnecessários em quem está ao nosso lado, e parar de culpar as pessoas por dores que são apenas nossas.
Precisar ter alguém ao nosso lado para ser feliz é um abismo que nos causa muitos danos, porque se o outro resolve ir embora nos perdemos e não sabemos mais o que fazer. Amor não é isso, amor é reciprocidade. O outro fica ao nosso lado justamente por querer ficar e por esse "querer" ser recíproco, a gente se encontra e partilha a vida e aprendemos a ser feliz juntos, até onde der, até onde o sentimento durar, e claro a gente cruza os dedos e torce para o "para sempre" acontecer, caso não aconteça recomeçamos, e seguimos em frente.
Se ninguém me amar, eu vou continuar cheio de amor, escrevendo, falando, vivendo. O amor começa em nós e ai a gente compartilha com o outro. Se ninguém me amar o mundo não vai parar, o carrossel nunca para de girar e a gente vai aprendendo cada dia mais um pouco.
No fim das contas o amor está em todos os lugares, basta estarmos atentos, e de peito aberto para abraçá-lo. Por isso afastei a poeira antiga, abri as janelas da alma, e no meu coração tem lugar para alguém muito especial fazer morada. Mesmo que não precisemos um do outro para ser feliz, mas por querermos cultivar amor juntos e escrever uma história tão linda que seja digna de Shakespeare.


Joanderson Oliveira

_________
Clicando (aqui) você pode ajudar na liberação do meu LIVRO digital! Só precisa curtir! :D