Olhos que contam histórias


A verdade é que a gente nem sempre acerta. Há dias que as nossas certezas são apenas balões prestes a serem estourados. Ligamos quando deveríamos ficar quietos e aproveitar a quietude que alguns dias trazem.

Gastamos nosso tempo com pessoas que ignoram nossos sonhos, tempo que seria melhor aproveitado com uma seriezinha no netflix, uma conversa com amigos, ou um café com um bom livro em uma tardinha de domingo. Mas ao invés disso nos deixamos ser tratados como mais um, como alguém sem importância, somos o nosso próprio algoz e delegamos a outrem um poder sobre nós que não lhe diz respeito.

Somos tolos em certos momentos e esquecemos da imensidão do amor que trazemos no peito, dos sonhos irreverentes, das loucuras que desejamos. Acabamos por nos perder entre desejos e frustrações como se não houvessem outras histórias da qual poderemos ser protagonistas ao invés de figurantes.

Quando enfim a tão famosa "ficha" cai, recomeçamos. Com uma força que se faz amiga recomeçamos, sempre um novo dia, desejosos de encontrar um outro "eu" que somado ao seu torne-se um nós - matemática das mais simples - tão belo quanto um laço.

Alguém que nos ouça, entenda as nossas loucuras, alguém tão louco a ponto de viver conosco as maiores loucuras. Dispostos a perfazer os nossos devaneios e que juntos estejam dispostos a escrever histórias lindas, que nem mesmo o "era uma vez" possa superar.

Queremos encontrar alguém que nessa vida de individualidade ainda queira ser par. Um amor, um xodó, um dengo, um carinho. Um amor feito de beijos e xeros, coisa rara que não se encontra engarrafada em lojas ou supermercados. 

No fim só queremos alguém disposto a não ter medo de amar, alguém que ainda que tenha medo... vá com medo mesmo. Alguém disposto a aprender que olhos também contam histórias e que quando dois olhares se encontram é o sinal de que uma nova história está prestes a começar.

O final? Bem isso a gente deixa para depois.

P.S.: Olhares também contam, escrevem e reescrevem histórias (leia-se as mais lindas por sinal).

Joanderson Oliveira