Um amor que transborde...


Desculpa, mas eu só sei transbordar, meu amor não tem conta gotas, ele apenas é, existe ou não, e quando ele existe é forte, é intenso, é de verdade, sem retoques, puro e capaz de se doar sem reservas. É daqueles amores loucos, que gosta de coisas simples, momentos juntos e muito carinho.

Existe limite para o amor? Alguns já disseram que para tudo se tem limite, outros tantos já disseram que amor nunca é demais, e eu estou aqui, não tenho fita métrica ou nada do tipo, mas acredito que amor é doação, partilha, divisão. O limite quem coloca é você mesmo.

Olha esse é meu mundo, minha casa, meu lar, ou seja, esse é meu coração, tá meio bagunçado, algumas coisas fora do lugar, outras tantas para se ajeitar, mas eu quero dividir ele com você. Pode entrar... Para mim, é assim que funciona.

Já ouvi tantas regras, tem até livro de passo a passo do amor, as pessoas parecem não entender que amar transcende qualquer regra boba, ou passo a passo dos especialistas da área. Eu não quero um guia para amar, porque para mim, amar é se perder e mesmo assim finalmente se encontrar.

O amor é um grande tesouro, a vida nada mais é que um grande mapa cheio de labirintos, o tesouro, está em algum ponto do mapa, piratas do amor o buscam constantemente, afinal encontrá-lo é sua missão.

Desculpa mas eu gosto de tirar os pés do chão, eu não funciono muito bem com a razão, não me preocupo com as certezas, me preocupo com o cuidar, estar ali, e ficar. Porque quando a gente ama a gente fica, até onde pode, até onde o amor nos deixa ir.

Amor é chegada, e às vezes ele também é partida...

Hoje sinto saudades de um amor leve, que não pede muito para ser, que existe pelo simples fato de ser. Como quando um beija-flor encontra uma rosa, e juntos naquele momento parecem trocar beijos e juras de amor eterno, por mais clichê que isso possar ser, meu peito hoje me pede para deixa-lo viver as delícias de um amor intenso, longe de toda racionalidade que a vida me impõe.

Longe de regras e passo a passo, quero um amor que me vire do avesso. Que provoque em mim as melhores sensações. Eu não ligo se você acha que amores assim não existem. Podem até não existir para você, eu porém gosto de cultivá-los, seja escrevendo ou sonhando, projeto assim o amor que sonho.

Um amor que só de beijos me calem a boca.

Joanderson Oliveira