Em busca do amor


Quando caminhamos com alguém a vida fica mais fácil, os problemas ficam mais leves e as cores acinzentadas passam a se transformar em um lindo colorido.

Digo isso, pois hoje me perguntaram o que é o amor, até onde se pode ir por amor, até onde se vale a pena chegar em nome dele. Claro que eu não poderia definir o amor, acredito que palavras faltariam. Mas posso dizer algumas coisas que para mim dizem muito sobre o amor.

Amor é reciprocidade, e se esse sentimento de fato for reciproco, vale muito lutar por ele, vale tudo na verdade. Desde que não se lute sozinho. Desde que a caminhada seja a dois. Quando um cair o outro levanta, e se os dois caírem, eles dão as mãos até se reerguerem, e enfim recomeçar a caminhada.

Amar sozinho não vale a pena, Caio Augusto Leite disse que "Amor só existe a dois. Amar sozinho chama-se tristeza". E cá entre nós, ele tem toda razão.

Acho bonito quando vejo um casal que todo mundo diz que não vai dar certo, conseguindo vencer. Ambos lutando juntos em busca de um fim em comum. Em busca do amor.

As vezes desistir do outro não significa que o amor acabou. Significa apenas que o amor não é reciproco.

"O meu amor basta por nós dois!"
(...)
"Não tem problema, posso amar por mim e por você!"

Tais frases podem até soar bonitinhas, dentro de clichê barato onde o amor justifique todas as coisas. Nos enganamos pensando que amar sozinho basta, será suficiente, ou com a ideia de que com o tempo o outro passará a nos amar também, (não duvido que tenha acontecido com você, e caso tenha se considere uma pessoa de sorte) mas em todo caso não acredito que essa seja a regra.

Amor requer reciprocidade, quem ama quer ser amado... Quem ama cuida, mas quer ser cuidado. Quem ama abraça, mas quer ser abraçado. Quem ama pode fazer coisas improváveis, desde que o amor que vá também volte.

Amor é caminhar no escuro, mas ter certeza onde quer se chegar. Em que braços atracar... E os lábios que se quer beijar.

Não vale a pena renunciar por um amor que não é reciproco. A maior renuncia do amor não está na anulação individual, mais no enlace dos dois apaixonados, transformando mundo paralelos em só lugar. Lugar estes que possam chamar de lar.

Joanderson Oliveira