Detalhes


Gosto dos detalhes, daqueles pequenos (porém grandiosos), coisas que muitas vezes são deixadas de lado...

O cuidado, o carinho, o respeito, uma palavra de carinho, um afeto espontâneo, um beijo inesperado, um abraço apertado, uma rosa... coisas simples, mas que fazem uma diferença enorme.

Coisas simples, que com o tempo vão sendo deixadas de lado, como se por já terem sido demonstradas no passado elas não precisassem mais serem feitas.

A gente esquece que o amor precisa ser alimentado, cuidado, respondido e correspondido, o amor não sobrevive  a teorias, ele se constrói e se mantém  nos encontros e desencontros do dia a dia, ele se fortalece no olhar afetuoso, na sinceridade das palavras e na verdade dos gestos, no querer além do querer.

Já ouvi algumas vezes que não devemos demonstrar aquilo que sentimos, que as pessoas gostam daquilo que não tem, que é melhor tratar de forma indiferente para que o outro não ache que nos tem nas mãos e não valorize os nossos sentimentos, já me disseram para fingir que não estou nem ai...

Bom eu nunca entendi (nem entendo) essa lógica e também não concordo com ela. Amor para mim tem que ser sincero, tem que vim de dentro, tem que ser dito, demonstrado, tem que ter essência, do contrário ele perde o sentido.

Falar e demonstrar para o outro o que sente não é se colocar nas mãos da outra pessoa, é você ser sincero e querer demonstrar para outra pessoa o quanto ela é amada, é você ter tanto amor que não cabe no peito, se o outro não valoriza o que você sente é uma outra história, talvez ele(a) não esteja na mesma sintonia que você, talvez os seus caminhos sejam diferentes, e talvez esse amor todo que você sente seja de outra pessoa, que ainda vai chegar, que você ainda vai conhecer, eu sei que nem todo mundo entende essa minha forma de ver as coisas, mas eu não sei brincar de amor 007, por isso eu falo, meto a cara, digo o que sinto, falo o que trago no peito. Só não imploro amor, nem peço para ficar, é bem verdade que um dia eu já pedi, até que aprendi que o amor é nobre demais para ser mendigado, até que entendi que ele tem que ser recíproco, e que o outro tem que ficar por que quer.

Não é feio ou vergonhoso dizer o que sente, feio é deixar de demonstrar o que sente por puro medo de amar. Você já teve medo de amar? eu sei que às decepções e frustrações às vezes nos deixam assim, com medo de amar, mas às vezes as decepções são apenas uma forma da vida nos dizer que tem coisa melhor para gente lá na frente, na próxima página, na próxima rua, em uma das curvas da vida.

São detalhes que vão nos mostrando o sentido das coisas, não despreze os detalhes. Às vezes uma simples mensagem faz uma grande diferença, se você tem um amor, cuide bem dele, se você ainda não tem, não esqueça de cuidar dele, quando ele chegar.

Certa vez eu li uma frase, não sei quem é o autor, mas diz que "[...] no fim, o amor que damos é o amor que queremos receber."

...e talvez esse seja o grande segredo da vida, por isso espalhe o amor aonde quer que você for, espalhe o amor em simples detalhes, por menores que sejam são eles que costuram o grande tecido do amor, são os detalhes que fortalecem os sentimentos. Já dizia Caetano, que "...quando a gente gosta é claro que a gente cuida!".

Joanderson Oliveira