Você não me conhece


Eu sou essa gente que se dói inteira,
porque não vive só na superfície das coisas.
-Marla de Queiroz

Você que me vê todo dia, me diz "oi, bom dia", você não me conhece. Você que conversa comigo, fala de tanta coisa, e muitas vezes só fala mesmo (algumas pessoas não sabem ouvir) você não me conhece, nem sabe nada sobre mim, mesmo achando que sabe muito.

Você que já viu o meu sorriso, não conhece o peso das minhas lágrimas.

Você que tanto me pergunta se estou bem, não percebe que às vezes digo está bem por pura educação. A gente vive falando que conhece determinada pessoa, que ele é assim, ou assado. Mas conhece mesmo?

As pessoas são mais do que aparentam ser, sentir a essência do outro não é simplesmente conversar, ter contato... é algo mais, olhar no olho, vê além do que está sendo mostrado, descobrir as máscaras, os esconderijos, porque as vezes nos protegemos e não nos despimos para qualquer pessoa, não mostramos nem metade do que se passa dentro de nós, porque às vezes não é fácil entender o que se passa aqui dentro sabe? Aquelas coisas ocultas que guardamos e protegemos com muito cuidado.

Só conhecemos alguém de verdade quando mergulhamos por completo nessa pessoa, e isso hoje é tão raro, muitas pessoas são tão superficiais, vivem ao lado de uma pessoa a vida toda, mas se privaram de mergulhar fundo um no outro, mergulhar não deixa de ser um risco, nunca se sabe o que está guardado no fundo.

Você que vive na superfície dos sentimentos e das emoções, você não me conhece. Houve um tempo em que eu guardava meus sentimentos, tinha vergonha de falar daquilo que inunda meu peito, nesse tempo eu também não me conhecia, eu só achava que sabia quem era...

Até que um dia fui em frente ao espelho e apresentei o Joanderson ao Joanderson, desde então eu me conheço, mas é bem verdade que sempre surge algo novo, uma nova descoberta que se apresenta!

Eu sou daquele tipo que quando tem sentimento (amor) mete a cara, arrisca, se joga. Por mais que vez ou outra eu quebre a cara, me arrebente todo, mas é normal, tudo isso sera resolvido quando inventarem o pára-quedas do amor.

O que pensando bem é melhor que nem inventem, afinal o bom mesmo é cair no colo de quem amamos (e também nos ama), na maior e mais intensa queda possível, sem certezas, apenas com possibilidades, riscos e tentativas. O amor tem que ter emoção!

Eu sou aquele que sonha e que não aceita essa realidade amarga, onde não amar é normal, onde ser superficial é natural, não nada disso é normal, pelo menos não para mim.

Eu sou apenas alguém que acredita no amor, que acredita em um "Para Sempre" que vai até onde tem que ir, até onde dá, até onde o amor resistir, mesmo que para muitos ele já tenha entrado em extinção.

Joanderson Oliveira