Quando o amor vence o tempo...


Esses dias me deparei com uma imagem na internet (essa imagem acima), e nossa quantas coisas me vieram a mente. Primeiro pensei na beleza da foto, quanto amor existe nessa imagem. A beleza de um amor antigo que resistiu ao tempo e as tempestades.

Queria poder conversar com eles e ouvir suas histórias, as lembranças dos momentos compartilhados, das lutas vencidas, de como hoje ainda se amam e mesmo depois de tanto tempo ainda demonstram que o afeto e que o amor ainda estão presentes na vida deles.

Eu, como bom sonhador, romântico, bobo, enfim seja lá qual for o nome que queiram dar, fiquei muito feliz em poder ver uma imagem assim, isso me fez confirmar o que dentro de mim eu já tinha certeza, que o amor não tem prazo de validade, que ele não desaparece com o passar do tempo, mas na verdade ele se renova, vence e rompe os limites do tempo.

Ao ver a imagem não imaginei um conto de fadas, não... pelo menos não uma vida perfeita onde só existiram momentos bons. O que me veio a mente foi como o amor deles foi mais forte que tudo, que os defeitos que ambos tem (que todos temos), que as diferenças, que os momentos de desentendimento, de cara fechada, porque isso também faz parte da vida, nem sempre acordamos de bom humor, e para mim amor, amor mesmo, é isso sabe, é ver a pessoa exatamente como ela é e ainda assim ter certeza que não consegue viver sem ela.

Para com essa mania de procurar pessoas perfeitas, você não vai achar. Para um minuto, vai no espelho e se olha, mas se olha de verdade, tira as máscaras, olha as partes negras, escuras, que muitas vezes escondemos em baixo do tapete... isso, pega o tapete e da uma sacudida. Percebeu? Nem você é perfeito. Não dá para cobrarmos do outro aquilo que não podemos dar.

Amor para mim é construção, ele acontece na reciprocidade, ele acontece no cuidado, no agir, no olhar, no falar, na simplicidade dos gestos, em amar o outro e só querer vê-lo feliz, o amor não é egoísta, ninguém é dono de ninguém... o amor nos dá asas, nos faz querer ser a melhor pessoa que podermos...

Dizem que o amor é cego, eu discordo. Para mim o amor é a mais nítida de todas as lentes de aumento, ele nos mostra o outro exatamente como o outro é, e é nesse momento que acontece a magia do amor, ele não tem preconceitos, ele ama o outro pelo que ele é... o amor não se preocupa com o ter, ele está mais interessado no que o outro desperta em nós, toda a paz que nos dá ou o tormento que nos provoca.

Divaguei um pouco não é? Voltemos a foto. Pense em todos os momentos felizes que foram vivenciados por esse casal, momentos esses (e nesse caso os bons e os não tão bons assim), que serviram de alicerce, fazendo com que o amor deles ficasse cada vez mais forte.

Quando o amor é bonito ele nos enche de inspiração e de esperança! Viva o amor.

Joanderson Oliveira