Olhos vendados


A gente aceita o amor que acha que merece.
(As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky)

Confundimos o amor com tanta coisa... muitas vezes esquecemos que o amor não é apenas dizer eu te amo. Essas três palavrinhas que muitas vezes ouvimos e que são lindas nem sempre são ditas com sinceridade. Se as atitudes não demonstrarem o que elas dizem essas palavrinhas continuam sendo apenas palavras, (palavras vazias).

Quem ama cuida, quer bem, protege, se preocupa, encontra tempo, (porque quando queremos de verdade encontramos tempo, e não desculpas). Quem ama admira, incentiva, se importa com os sonhos do outro mesmo que eles em nada tenham a ver com os seus. Quem ama se alegra com a alegria do outro.

Quem ama é sincero, aconselha, consola, perdoa, entende, compreende, mas quem ama também se aborrece, se irrita, se chateia e se magoa, (somos humanos e não podemos esquecer disso) mas não deixa de amar, porque quando a gente ama, ama de verdade enxergamos o outro exatamente como ele é, e entendemos que o amor não se faz de perfeições e apenas de momentos bonitos, amar inclui todo o conjunto da obra... o amor tem porão, e lá se escondem os monstrinhos que vez ou outra tentamos esconder.

Quem ama até pisa na bola, mas se arrepende, pede desculpa... e faz de tudo para não repetir o erro.

Não entendo quem diz que ama mas trata o outro com descaso. Não se importa com os sonhos do outro, não se preocupa! Eu realmente não entendo esses amores acomodados. E nós muitas vezes aceitamos essa falta de jeito do outro, vivemos encontrando uma desculpa, vivemos acreditando que o amanhã vai ser diferente... que um belo dia tudo vai mudar... (às vezes isso até acontece, afinal todo mundo pode mudar, mas isso é uma exceção e não uma regra).

Ahh, é porque ele(a) tem uma forma diferente de amar!

Oi?

Me desculpe, mas sou humano demais e não consigo compreender essa justificativa. Concordo que cada um tem uma forma de amar, sim isso é verdade... mas entenda que por mais que as formas de amar sejam diferentes, o resultado será sempre o mesmo, se eu amo, (amo mesmo) o outro vai se sentir amado, não importa o caminho que usei o meu amor vai chegar até ele e ele vai sentir que é amado(a).

A forma de amar pode ser diferente e na verdade é, afinal cada um de nós somos pessoas diferentes, ninguém é igual a ninguém. O caso é que a forma pode até mudar, mais o resultado não, e o resultado tem que ser amor, reciprocidade.

Às vezes nos contentamos com o pouco, muitas vezes com o quase nada! E isso é justamente o contrário do amor, porque ele não é mesquinho, muito pelo contrário, o amor em sua essência é sempre abundante, quando é amor mesmo tem que transbordar.

A gente tem que parar de justificar a falta de jeito do outro, e passar a ver, mas ver de verdade, aquilo que está diante dos nossos olhos! Tire a venda dos olhos e passe a enxergar com clareza.

Quem ama demonstra no carinho, no falar, no cuidar, no pensar, no deitar, no olhar... sabe!? Quem ama demonstra de alguma forma, mas demonstra!

Amar é mais do que postar status de provas e juras de amor no facebook.

Não, eu não quero um amor de facebook, onde se ama de uma forma tão intensa tantas pessoas em um curto período de tempo, a cada semana é um "grande amor" diferente. Nada contra postar coisas do tipo no facebook, eu já fiz isso e acho muito bonito quando é de verdade, quando é sincero, o que não entendo é como se pode amar tantas pessoas com a mesma intensidade em tão pouco tempo, como se o amor fosse uma peça de roupa que quando suja você toma banho e troca a peça por outra.

Quero um amor de verdade, que seja intenso... não precisa gritar para o mundo que me ama, falar no meu ouvido já é suficiente, não quero exibições de amor, mas quero sentir nas atitudes que sou amado. Se quiser postar no facebook ou em qualquer outra rede social, posta. Mas posta aquilo que for de verdade, que vem de dentro, que tem essência.

A gente tem que parar de se contentar com o que não vem naturalmente. Carinho, amor, atenção, são coisas que não podem ser mendigadas, como diz o Eu me chamo Antônio: "O amor é nobre demais para ficar mendigando".

Quem sabe um dia a gente aprende que não dá para viver de olhos vendados!

Tire a venda dos olhos.

Joanderson Oliveira