P.S.: Eu te amo!


Lembra a primeira vez que eu disse "Eu te amo!" para você?!

Não foi fácil...

Eu lembro que ao terminar de dizer, lágrimas desceram, não consegui segurar. Não eram lágrimas de tristeza, mas a sensação que tive é de que estava dividindo algo enorme que havia crescido dentro de mim, e naquele momento eu estava te dando uma parte, compartilhando o melhor de mim.

Eu estava me revelando, me mostrando, te entregando a última parte que faltava... Você me conhece melhor que qualquer pessoa, sabe tudo sobre mim. Até os segredos que sempre preservei, você me teve por completo e eu não ocultei nada. (Como poderia?)

Dizem que quando amamos ficamos vulneráveis (há tanta verdade nisso, meu Deus, como há). Você sempre me deixou muito vulnerável, seu jeito de me olhar, de sorrir para mim... era como se está perto de você fosse o suficiente para desarmar todas as minhas defesas.

E aqui estou eu, dividindo com o papel algumas lembranças, me dividindo mais uma vez. Acho que hoje estou naqueles dias de "déjà vu" sabe... é sem dúvida estou! E estou começando a divagar não é? (desculpe, isso as vezes acontece, a escrita as vezes me leva por outros caminhos) voltemos ao assunto inicial...

Bom, o fato é que nem sempre os caminhos permanecem juntos, e os nossos foram separados, veio uma curva e depois da curva haviam duas estradas, você foi por uma e eu por outra. Eu não sei se nossos caminhos ainda vão se encontrar, não sei se quero ou não, você deve lembrar que sou um pouco indeciso, às vezes não sei mesmo o que dizer. (Pois é!)

A única coisa que nunca tive dúvidas foi de quando eu te disse "eu te amo". Essa é a maior verdade que já pronunciei, não há dúvidas nela, apenas certezas!

P.S.: Eu te amo!

Joanderson Oliveira