Meus silêncios

Créditos da Imagem: Eu me chamo Antônio

Ouve-me, ouve o meu silêncio.
O que falo nunca é o que falo e sim outra coisa.
Capta essa outra coisa de que na verdade falo
porque eu mesmo não posso.
Clarice Lispector

Compreenda meus silêncios...
Olhe nos meus olhos e veja o que eles estão dizendo.

Me pega no colo, me protege do mundo, porque hoje eu não estou bem. Sabe uma montanha russa? Então, estou na parte de baixo, me ajude a subir. Leia o que o meu silêncio fala!

Eu que gosto tanto das palavras as vezes não sei usa-las, elas rondam minha mente mas não formam frases. Então me calo.

E esse é o meu eu calado (mas não conta para ninguém, é uma especie de segredo), e sim eu sou cheio de "eu's"...

Tem o eu calado
O eu orgulhoso
O eu que ri
O eu que chora
O eu que ama
O eu que fica triste
O eu que se alegra
O eu, que sou apenas eu, cheio dos meus defeitos, sonhos, fantasias, qualidades, anseios, desejos...

O eu que sente, sente tudo a flor da pele. E hoje estou assim, me permitindo calar, falando apenas com o papel... escrevendo o que não consigo dizer! Contraditório não é? (rss) Mas não entenda mal, é que as vezes só o papel entende os meus silêncios.

Joanderson Oliveira