A liberdade do amor


Esses dias lendo alguns textos na internet, me deparei com um que me deixou intrigado. No texto o autor ou autora, (não sei ao certo, pois quem escreveu não se identificou) falava a respeito de como "segurar" a pessoa amada, achei interessante o verbo escolhido S-E-G-U-R-A-R, (antes de continuar preciso dizer, eu não acredito nessa teoria de segurar alguém), bom mas voltando ao texto, ele trazia algumas dicas de como se comportar, o que fazer ou não fazer para que a pessoa amada fique ao seu lado.

Em resumo parecia uma "fórmula do amor", ainda dava dicas de como mudar a pessoa amada, dizia que "mulher boa mesmo é aquela que pega um homem sem futuro, baladeiro, mulherengo e coloca ele na linha".

Okay!? Vamos por parte... (rss)

Eu não concordo com nada que li no texto, para mim uma pessoa fica com outra pelo simples fato de querer ficar, porque se sente bem em está ao lado da pessoa amada, porque ama o outro apesar de todos os defeitos, pelo simples fato de amar...

Sinceramente não acredito em um amor que você tem que mudar totalmente quem é, agir de uma maneira que nem é sua de verdade só para "segurar" alguém.

Eu não quero segurar ninguém a mim, quero que fiquem por quem sou, porque querem ficar, sempre acreditei que essas coisas devem ser naturais, sem força ou pressão, já dizia Mário Quintana, "O amor é isso. Não prende, não aperta, não sufoca. Porque quando vira nó, já deixou de ser laço". Quero que me amem pelo que sou e não pelo que esperam que eu seja.

Mas voltando ao texto e a questão do mudar o outro, me desculpe os que acreditam assim, mais eu particularmente não acredito nisso, não acho que uma pessoa mude outra, não muda nada. As pessoas mudam por si mesmas, quando realmente querem mudar algo que não está muito bom. Se essa lógica de alguém mudar outro fosse mesmo verdade todos os namoros/casamentos dariam certo... 

A grande verdade é que não existem fórmulas prontas para o amor, não se tem receita de bolo. Amor é construção, é aprender a amar o outro pelo que ele é e não pelo que idealizamos que seria, vou morrer dizendo que não devemos ignorar os defeitos, eles fazem parte do pacote, e como já disse não acredito nessa história de mudar outra pessoa.

Clarissa Corrêa diz que: "O amor não te deixa fora de órbita. Ele te coloca no eixo. Ele faz com que você se sinta à vontade dentro do próprio corpo. E faz com quem goste ainda mais de ser quem é".

O amor liberta, da paz, tranquiliza... nos faz sorrir de orelha a orelha e nos permite sermos nós mesmos, (pelo menos o amor que eu acredito rss).

Joanderson Oliveira