Eis um fato sobre mim: sou ciumento


Okay! Eu admito! Sou ciumento...

C-I-U-M-E-N-T-O mesmo! (rss)

Já fiz de tudo para deixar de ser (sério), mas não consigo. É bem mais forte do que eu...

Quando me dou conta já é tarde demais.

Tem alguns tipos de ciumentos: os que brigam, os que gritam, os que fingem que não são, eu sou do tipo 'calado'!

Vou explicar melhor: minha expressão muda, quase não falo, e não consigo olhar ou encarar a pessoa. Sabe aquela cara de poucos amigos? Pois bem, essa mesma.

Bom, o fato é que não acho o ciúme de todo ruim, desde que ele seja saudável, que ele esteja relacionado ao cuidado, ao querer bem, ao fato de se importar.

Ciúmes possessivos são um saco, enjoativos e não fazem bem para ninguém! (Se você é assim, procure ajuda, por favor rs)

Acredito que o ciúme (dentro dos limites "normais") é bom, faz bem. É uma forma de mostrar que você se importa, que você quer bem, que você tem medo de perder a pessoa amada.

Mas o tal do ciúme é um bichinho complicado, incomoda, irrita e quanto mais você luta para não sentir, mas você sente. (Eu sou assim rss)

Desconfio de quem não sente nem um pouquinho de ciúme, sei lá acho estranho, da a impressão que não se importa sabe... (não me julgue rss essa é só a minha opinião, a forma como eu vejo as coisas, se você pensa diferente não tem problema algum)

Agora por favor não me venha com seus "ataques de ciúmes" sem motivo, por qualquer coisa, como se você fosse dono da outra pessoa. Somos livres, todos temos nossas vidas e liberdade é importante, aliás fundamental para todo mundo. Ciúme fora do controle, irracional, não é demonstração de afeto, isso é coisa de alguém que precisa amadurecer muito entende?

É como dizem: "seu direito acaba quando começa o do outro".

Joanderson Oliveira