Como se guarda os sentimentos?


(...) "João de Barro eu te entendo agora
por favor, me ensine como guardar o meu amor".
(Leandro Léo e Rafael Portugal)


Preciso aprender a guardar os meus sentimentos.
Se meu olhar não falasse tanto, talvez eu conseguisse.

O problema é que mesmo calado eu demonstro.
Vai parecer exagero (mas acredite, não é), sou uma explosão de sentimentos.

Não tenho sentimentos pela metade, e isso exige muito de mim. E hoje estou cansado. (entende?)

Onde é que eu desligo as emoções mesmo? Talvez fosse mais fácil.

Nossaaaaa!!! Desculpe pelo o que acabei de dizer. É que sou humano, e às vezes quero pegar o caminho mais fácil, mais rápido. Mas ao escrever posso refletir sobre o que acabei de dizer, e na verdade eu não posso e nem quero perder a minha sensibilidade (que hoje está a flor da pele).

Gosto da intensidade das minhas emoções, da força dos meus sentimentos, me sinto VIVO sabe?! Independente se elas são tristes ou alegres, minhas emoções me mostram isso. Me fazem ver que é real, que não é ficção, até porque elas não se passam nas páginas de um livro ou nas cenas de um filme, mas acontecem a todo instante dentro de mim. São reais para mim, isso eu posso garantir.

Acabo de perceber que fugi do assunto, estou divagando não é?! Deixe-me voltar...

'Como ia dizendo, preciso aprender a guardar os meus sentimentos. Não por egoísmo, mas por proteção.

As vezes sentir dor é inevitável, mas podemos adiar, adiar, adiar e adiar, (rss) até chegar ao ponto de podermos evitá-la. Por isso é importante às vezes guardamos os nossos sentimentos.

P.S.: Alguém avisa isso para a minha impulsividade?! Talvez ouvindo a voz de outro que não seja a minha ela obedeça (e aprenda).

Joanderson Oliveira