A responsabilidade do amor



"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas". (O Pequeno Príncipe)
Sabe?! Eu já concordei com essa frase, já acreditei realmente que as coisas fossem assim. Hoje NÃO mais. Hoje percebo que não da para culpabilizar uma pessoa porque ela deixou de sentir algo que antes era tão forte.
Não dá para controlar o que sentimos, assim como também não dá para controlar o que deixamos de sentir. Percebo que a frase pode ser usada como um escudo por quem tem um sentimento que não é correspondido.

Entenda que nesse processo você (eu/nós) se deixou cativar, afinal todos temos vontades, ninguém é massa moldável que o outro faz o que quer.

Para mim, quando amamos alguém de verdade vamos querer que ela seja feliz, e as vezes a felicidade dessa pessoa está em outro lugar, em outra pessoa. Amar também significa perder, deixar ir... Porque quando amamos de verdade tudo o que queremos é que a pessoa amada seja feliz.
Mas ai você me pergunta: "E como eu fico nessa história?"
-Pare de responsabilizar o outro pelo o que você sente. Alguém já disse, não me lembro quem: "que o amor é nobre demais para ser mendigado". E com essa frase eu concordo.
Abra-se para o novo, permita-se amar e ser amado.
Ame-se muito, valorize-se e espere... o amor gosta de nos surpreender. Olhe para os lados durante a caminhada, o amor pode está olhando para você, mas você está tão distraído e não percebe.

Joanderson Oliveira